Começa a ser vendida com o jornal Correio da Manhã, a partir do próximo dia 6 de Março, a obra Os Anos de Salazar – o que se contava e o que se ocultava durante o Estado Novo. Os seus trinta volumes abrangem um período temporal que vai praticamente do início do segundo quartel do século – 1926, com o início da Ditadura Militar que desembocará no Estado Novo – até ao final do terceiro: 1974, com a revolução democrática de 25 de Abril que lhe põe ponto final.

Uma excelente e económica oportunidade (1.º volume 1€ e restantes 7,95€) de enriquecer o fundo documental da biblioteca sobre uma época histórica fundamental para conhecer o Portugal de hoje.

Eis a lista dos 30 volumes:

  1. 1926/1932 – A ascensão de Salazar
  2. 1933 – A Constituição do Estado Novo
  3. 1934/35 – O fracasso da greve geral de 18 de Janeiro de 1934
  4. 1936/39 – Salazar, retaguarda de Franco
  5. 1940/42 – A Exposição do Mundo Português
  6. 1943/45 – «O governo inglês pediu e o governo português concedeu»
  7. 1946/48 – As oportunidades perdidas da Oposição
  8. 1949/50 – Portugal entre os fundadores do Pacto do Atlântico
  9. 1951 – Extingue-se o «Império Colonial», nascem as «Províncias Ultramarinas»
  10. 1952/53 – «Uma desordem perfumada»
  11. 1954 – Cinco violinos no relvado
  12. 1955 – Portugal é admitido na ONU
  13. 1956 – Nasce a Fundação Calouste Gulbenkian
  14. 1957 – A rainha Isabel II visita Portugal
  15. 1958 – O General Sem Medo
  16. 1959 – «Está inaugurada esta barragem»
  17. 1960 – Fuga do Forte de Peniche
  18. 1961 – O ano de todos os perigos
  19. 1962 – A crise académica
  20. 1963/64 – A guerra estende-se à Guiné e Moçambique
  21. 1965 – Ei-los que partem
  22. 1966 – A nossa batalha de Inglaterra
  23. 1967 – Ballets rose
  24. 1968 – Salazar cai da cadeira, Marcelo senta-se
  25. 1969 – Evolução na continuidade
  26. 1970 – Marcha fúnebre
  27. 1971 – A Ala Liberal da Assembleia Nacional
  28. 1972 – Conversa acabada
  29. 1973 – Nasce o MFA
  30. 1974 – O povo é quem mais ordena
Anúncios