You are currently browsing the daily archive for 08/05/2008.

Enquanto não chega às salas a versão cinematográfica de Ensaio Sobre a Cegueira, deliciemo-nos com esta versão animada do livro infantil de José Saramago A Maior Flor do Mundo. Produzido em 2007, o filme ganhou o prémio de melhor animação do Anchorage Internacional Film Festival e foi nomeado para os Goya deste ano na categoria de melhor curta-metragem. Saramago aparece no filme, como narrador e como personagem.

Anúncios

Em Maio a quem não tem basta-lhe o saco.

Em Maio, as cerejas uma a uma leva-as o gaio; em Junho a cesto e a punho.

Em Maio, come a velha a cereja ao borralho.

Sáveis em Maio, maleitas todo o ano.

Depois de Maio, a lampreia e o sável dai-o.

Dia de Maio, dia de má ventura; ainda é de manhã, logo é noite escura.

Diz Maio a Abril: ainda que te pese me hei-de rir.

Favas o Maio as dá, o Maio as leva.

Fraco é o Maio que não rompe uma palhoça.

Guarda o melhor saio para Maio.

Guarda pão para Maio, lenha para Abril, o melhor bicão para o São João.

Maio claro e ventoso, faz o ano rendoso.

Maio come o trigo, Agosto bebe o vinho.

Maio couveiro não é vinhateiro.

Maio engrandecer, Junho ceifar, Julho debulhar.

Maio frio, Junho quente, bom pão, vinho valente.

Maio hortelão, muita parra e pouco pão.

Maio me molha, Maio me enxuga.

Maio não dá capote.

Maio pardo, ano farto.

Maio pardo, Junho claro.

Maio que não der trovoada, não dá coisa estimada.

Trovoada de Maio depressa passa.

Vinho que nasce em Maio, é para o gaio; se nasce em Abril, vai ao funil; se nasce em Março, fica no regaço.

A boa cepa, Maio a deita.

A erva, Maio a dá, Maio a leva.

Abril chove para os homens e Maio para as bestas.

Abril chuvoso e Maio ventoso fazem o ano formoso.

Peixe de Maio, a quem vo-lo pedir dai-o.

Primeiro de Maio, corre o lobo e o veado.

Quando em Maio não toa, não é ano de broa.

Quando Maio chegar, é preciso enxofrar.

Quando Maio chegar, quem não arou tem que arar.

Quem em Abril não varre a eira e em Maio não sacha a leira, anda todo o ano em canseira.

Quem em Maio não merenda, com os mortos se encomenda.

Quem em Maio relva, não tem pão nem erva.

Quem me vir e ouvir, guarde pão para Maio e lenha para Abril.

De Maio a Abril, não há muito que rir.

Quem quer mal à sua vizinha, dá-lhe em Maio uma sardinha e em Agosto a vindima.

logo_be_15-16

Estatística

  • 2.080.014 visitas

Videoteca - DVD para empréstimo na Biblioteca

dvdcolec
melhornet
Bookmark and Share diigo it

Ler ebooks

Arquivos

Maio 2008
S T Q Q S S D
« Abr   Jun »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Comentários Recentes

SUAN em Provérbios de Maio
khanny merlina em Quantas vezes já pensaste…
joão marcelo nascime… em “Leilão de jardim”…
fhidafhui em Provérbios sobre o São Ma…
Sandy Matos em Provérbios de Setembro
feiradolivro
Anúncios
%d bloggers like this: