Estão disponíveis na biblioteca algumas novas obras de Nuno Crato:

Passeio aleatório pela ciência do dia-a-dia

crato1

Este é um livro para curiosos escrito por um grande curioso. Um livro sobre a ciência que atravessa o nosso dia-a-dia, a ciência em que não reparamos ou que temos dificuldade em perceber.

Com a clareza e a simplicidade a que nos vem habituando, mas também com o rigor de um profissional da ciência, Nuno Crato guia-nos pelo mundo fascinante da cultura científica, num passeio tanto mais interessante quanto aparentemente aleatório.

Fica-se a saber como Tales mediu a altura da grande pirâmide e qual era o mistério das pontes de Königsberg. Fala-se da quadratura do círculo e das lentes dos faróis. Explica-se o contributo dos Descobrimentos para o sucesso do Tabasco. Discute-se o funcionamento do marégrafo de Cascais e de onde vem a tecnologia bluetooth. Explica-se o mito da maçã de Newton e a origem do sinal @.

A Matemática das Coisas

crato2

Do Papel A4 aos Atacadores de Sapatos, do GPS às Rodas Dentadas

Este é um livro de histórias matemáticas. De deliciosas histórias matemáticas. São histórias de vilões que procuram roubar segredos, de heróis que codificam as suas mensagens, de matemáticos que passam séculos à procura da melhor forma de empilhar laranjas.

São também histórias de confusões nas auto-estradas por não se seguirem regras da geometria cartesiana, de trapalhadas nos trocos por se ignorarem paradoxos antigos, de erros nos calendários por se desconhecerem boas regras de aproximação numérica.

São, finalmente, histórias da beleza e do poder da matemática. É a matemática em acção, contada de forma que todos a entendam, de maneira que os jovens se entusiasmem e que os professores se inspirem.

Ser Professor

crato3

Rómulo de Carvalho, o conhecido professor, historiador e poeta, que assinava com o pseudónimo António Gedeão, nasceu em 24 de Novembro de 1906. A data do seu nascimento marca o Dia Nacional da Cultura Científica e é festejada em todo o país.

Durante 42 anos, Rómulo de Carvalho leccionou física no ensino liceal, orientou estágios, fez e comentou exames, produziu manuais escolares e escreveu textos sobre pedagogia e didáctica.

Apesar de se terem até hoje organizado inúmeras reedições e antologias da sua obra, os seus textos pedagógicos, que se encontram dispersos em publicações antigas e de difusão algo limitada, apenas têm sido relidos e apreciados através de cópias avulsas que circulam de mão em mão.

Neste livro, Nuno Crato, antigo aluno de Rómulo de Carvalho e também ele um professor preocupado com a educação, selecciona, introduz e comenta alguns textos pedagógicos fundamentais do antigo mestre.

Fica-se aqui a conhecer o que Rómulo de Carvalho pensava sobre o ensino experimental, sobre a organização das aulas, sobre as actividades dos alunos, sobre as diferenças entre a investigação e o ensino e sobre o despertar dos jovens para a ciência. O professor poeta, ou o poeta professor, deixou as marcas da sua criatividade e do seu rigor também nos escritos pedagógicos.

Anúncios