O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá

O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá

Como sabes, vamos comemorar, na semana de 9 a 13 de Fevereiro, a «Semana dos Afectos», integrado na comemoração do dia do Patrono (11 de Fevereiro).  Nesse sentido, sugerimos-te a leitura do livro O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá – uma história de amor, de Jorge Amado. Aqui fica um pequeno excerto para te aguçar o apetite:

Andorinha Sinhá, além de bela, era um pouco louca. Louquinha, fica-lhe melhor. Apesar de ainda frequentar a escola dos pássaros – onde o Papagaio ditava a cátedra de religião – tão jovem que os respeitáveis pais não a deixavam sair à noite sozinha com os seus admiradores, já era metida a independente, orgulhando-se de manter boas relações com toda a gente do parque. Amiga das flores e das árvores, dos patos e das galinhas, dos cães e das pedras, dos pombos e do lago. Com todos ela conversava, um arzinho suficiente, sem se dar conta das paixões que ia espalhando ao seu passar. Mesmo o Reverendo Papagaio, que fazia grande propaganda das próprias virtudes, considerado por todos um pouco eclesiástico devido ao tempo passado no seminário, mesmo ele a olhava, durante as aulas, com uns olhos entornados.
Anúncios