Padre Alberto Neto

Padre Alberto Neto

ALBERTO NETO SIMÕES DIAS nasceu em Souto da Casa (Fundão) no dia 11 de Fevereiro de 1931, filho de Eurico Ramos Simões Dias e de D. Genoveva Maria Correia Neto, ambos professores.
Aos 16 anos, a leitura de uma revista missionária sobre uma leprosaria do Norte de África, despertou nele a vocação missionária e o interesse por uma série de questões fundamentais.
Vencida a primeira oposição dos pais à sua vocação e concluído o ensino secundário, entrou para o Seminário de Almada, a 3 de Outubro de 1949. Após oito anos de estudos foi ordenado sacerdote (a 15. 08.1957), iniciando o seu múnus sacerdotal como coadjutor da Paróquia de Santa Maria de Belém (Jerónimos).
Em 1959 começou também a leccionar, fazendo-o em várias escolas (liceus) da área de Lisboa.
Em 1961 foi nomeado capelão da Capela do Rato, lugar de concentração e de reflexão intelectual e cristã e onde, com as suas homilias, denunciava as injustiças e alertava as consciências, despertando o sentimento de que devia haver coerência entre o pensar e o agir e de que era necessário agir para mudar. Este seu empenhamento havia de lhe causar problemas com a, então chamada, PIDE (polícia secreta).
Em 1979 foi nomeado pároco de Belas, passando também a exercer funções docentes em Queluz.
Em 1984 foi a vez de Rio de Mouro o passar a ter como pároco, ali exercendo a sua acção exemplar e dinâmica até à sua morte, que ocorreu, de modo ainda pouco claro, no dia 3 de Julho de 1987, a 3 Km de Setúbal e a poucos metros da estrada, em Águas de Moura, tudo indicando ter sido assassinado, a tiro, por desconhecidos, quando regressava do Algarve para Lisboa. A sua morte chocou pelo modo como ocorreu e pelo vazio que parecia deixar no meio daqueles que com ele tinham qualquer elo de ligação…

A escolha do P.e Alberto Neto como “patrono” da nossa escola aberta ficou a dever-se ao facto de ele ser uma figura de grande dedicação à Comunidade de Rio de Mouro e de ter dedicado grande parte da sua vida à causa da educação e do ensino, nomeadamente no trabalho com os jovens e pessoas carenciadas e e demonstrando, na prática, uma pedagogia activa centrada no jovem e preocupada com a sua formação integral, valores que norteiam o nosso projecto educativo.

Anúncios