KENNEDY
A tocha foi entregue a uma nova geração de norte-americanos — nascida neste século, endurecida pela guerra, disciplinada por uma paz dura e amarga, orgulhosa de nossa herança. – JOHN FITZGERALD KENNEDY
Não ficaremos satisfeitos enquanto um só negro do Mississipi não puder votar ou um negro de Nova Iorque acreditar que não tem razão para votar. — MARTIN LUTHER KING JR.
John Fitzgerald Kennedy nasceu em Brooklin, Massachusetts, em 1917. Criança de constituição fraca, possuía a mesma determinação e competitividade que caracterizavam toda sua família. Frequentou escolas particulares de elite, entre elas Harvard, antes de se lançar na carreira política, em 1946. Foi membro do Congresso, pelo Estado de Massachusetts, e, em 1960, conseguiu apoio suficiente para vencer a disputa presidencial contra Richard Nixon.
Kennedy levou para a Casa Branca um modelo de família, uma equipa jovem e talentosa, e um entusiasmo contagiante. Criou o Corpo de Paz e a Aliança para o Progresso, estimulou o programa espacial norte-americano e promoveu reformas significativas para o bem-estar social. Em 1963, diante das demonstrações de violência ocorridas nos Estados Unidos, Kennedy propôs uma ampla reforma na legislação dos direitos civis.
A sua primeira grande investida em política externa foi a invasão de Cuba, em 1961, no fracassado episódio conhecido como baía dos Porcos. Entretanto, a coragem que demonstrou nesse mesmo ano diante da crise de Berlim e, em 1962, durante a crise dos mísseis soviéticos em Cuba restituiu-lhe a credibilidade. Numa tentativa de pôr fim à guerra fria com a União Soviética, em 1963 assinou um tratado proibindo os testes nucleares. Porém, as promessas e esperanças que o jovem presidente representava não durariam muito tempo, pois estavam destinadas a morrer com ele no violento assassinato que pôs fim à sua vida em 22 de Novembro de 1963.

Anúncios