SONETO DOS VENCIDOS
José Régio

Quando subi a serra, alguns troçaram,
Enquanto a multidão, em volta, ria…
E troças e risadas arranharam
Tudo o que em mim sentia e se doía.

Todos os mais, depois, me detestaram,
Por eu não ser igual à maioria.
E, fortes, contra um, cem abusaram,
Enquanto a multidão, em volta, ria.

Fartar, vilões, que estou cansado!
Eis-me – Ecce-Homo! – Nu, prostrado e atado.
Podeis lançar-me à cara os vossos lodos!

Mas eu, quanto mais sofro mais me prezo:
Só o meu orgulho iguala o meu desprezo…
E vingo-me em ter pena de vós todos

Anúncios