Integrado no programa de comemorações do Dia da Árvore e do Dia da Poesia, iniciamos hoje a publicação de uma colectânea de 20 poemas sobre a árvore ou a natureza, maioritariamente de autores portugueses.
Começamos por Jorge Sousa Braga:

As trepadeiras

Trepem, trepem trepadeiras!
Trepem, trepem pelo ar!
Que de plantas rasteiras
está a terra a abarrotar.

Trepem, trepem trepadeiras!
Trepem, trepem sem parar!
E se o muro se acabar
trepem, trepem trepadeiras,
por um raio de luar.

Jorge Sousa Braga

Anúncios