Já foram apurados os vencedores do passatempo «Viajar é…», organizado a propósito da visita de Gonçalo Cadilhe à escola.

Aqui  ficam os nomes dos vencedores

Categoria alunos: Joel Capita, turma EFA BG

Categoria restante comunidade escolar:  professora Helena Farinha

E os respectivos trabalhos vencedores:

Normalmente as pessoas pensam que viajar é … apenas de avião, é mentira!
Autocarro, comboio, barco e até mesmo a pé podem ser grandes viagens, que cada um de nós pode desfrutar de cada paisagem!
Mesmo estando fechados podemos fazer da nossa viagem o momento em que vamos alcançar o próprio destino! A segurança e a confiança é que nos levam!
Viajar é fechar os olhos e simplesmente encarnar o condutor!
É sentir-nos mais próximos do destino!
Provavelmente muitas vezes compartilhar o percurso único com estranhos e dividir com eles a ansiedade de chegar.
Viajar é sobrevoar os céus, estar em grandes altitudes e sentir o frio na barriga.
É voar, tratar do destino (bilhete) e … por fim … arrecadar de outros lugares a cultura, crenças, artes, costumes e sabedoria.
Viajar é a curiosidade de estar num outro lugar,
É sentir na alma a sensação de mudança,
É pôr a vida em risco por uma causa justa,
É querer embarcar sem se preocupar com o quanto ela custa,
É desfrutar da companhia de estranhos,
É fazer do nosso destino um sonho prestes a ser realizado!
É aventurar-se no tempo e no espaço,
É não me importar com caminho que faço,
Mas apreciar cada sítio que passo!

Joel Capita
Turma EFA BG

___________________

Ah, viajar…
No espaço e no tempo. Perto e longe. De olhos fechados e de olhos bem abertos. No quarto, na sala de aula, num filme, num teatro. Para divertir, aprender, ajudar, libertar o corpo e a alma. Viajar num livro, numa canção. Viajar só e em grupo.
Viajar de mochila às costas, de barco, avião, camioneta, balão. Ir ao encontro. Reencontros. Abraços cheios. Redescobertas. Ir. Entrar na História. Estremecer ao (con)tacto. Velhas pedras marcadas pela vontade e pelo génio dos Antigos. Ainda de pé. Resistentes.
Ah, viajar…
O silêncio musical da floresta amazónica. O grande silêncio. Os cheiros adocicados do Norte de África. As cores intensas dos panos ondulantes. O desprendimento da Natureza. Terra, animais e plantas em estado puro.
Provar a alegria dos pratos. Comer com os olhos e com as mãos. Partilhar. Descobrir sabores. E gostar muito!
Não prever a adrenalina do naufrágio. Experimentar o frio incomum e o calor voraz.
Riso, choro, canto. Voar na sensualidade do tango e vibrar ao ritmo do samba alucinante. Sentir os pés soltos. Borboletear.
Ah, viajar…
Apaixonadamente. Estender as mãos ao Mundo. Entregar-me a ele.

Helena Farinha

Anúncios