You are currently browsing the monthly archive for Março 2011.

Comemora-se no próximo sábado, dia 2 de Abril, o Dia Internacional do Livro Infantil. Para assinalar essa data, publicaremos todos os dias uma fábula. Hoje é a terceira:

Os Dois Machos

Encontraram-se dois machos
Em um caminho deserto,
E os moços tinham ficado
Bebendo vinho ali perto.
Um era do Estado e vinha
Carregado com dinheiro,
O outro farinha levava,
Tendo por dono um moleiro.
O que trazia a riqueza
Era mais forte e mais moço,
Tinha albarda, atafais novos
E campainha ao pescoço.
O que levava a farinha
Ia todo num frangalho,
Rota albarda, atafais podres,
Nem sequer tinha um chocalho.
O primeiro, blasonando
Da grandeza em que se via,
Ao segundo, velho e pobre,
Mofas e injúrias dizia.
Eis que de um bosque saltou
De ladrões um bando ingente,
E ao que levava a riqueza
Atacam subitamente.
Ele, fiado em ser forte,
Quer-lhes fugir, mas em vão,
Que três facadas no peito
Pregam com ele no chão.
Por morto os ladrões o deixam
Roubando-lhe o ouro que tinha,
Ficando isento de estrago
O que levava a farinha,
O qual para trás voltando,
Vendo o amigo moribundo,
Clama: — Por pobre escapei,
Vejam bem o que é o mundo!
E na terra, as mais das vezes,
Dita o viver ignorado,
Tem risco maior na queda
O qu’está mais levantado.

(Trad. de Curvo Semedo)

A Escrava de Córdova
de Alberto S. Santos
Edição: 2010
Páginas: 472
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04166-1

Sinopse
Conseguirá o amor vencer as barreiras da religião?

A Escrava de Córdova segue a vida de Ouroana, uma jovem cristã em demanda pela liberdade e pelo seu lugar especial no mundo. Confrontada com as adversidades do tempo em que lhe foi concedido viver, e em nome do coração, a jovem terá de questionar a educação, as convicções e a fé que sempre orientaram a sua existência. Será, por entre a efervescência das mesquitas e o recato das igrejas graníticas da sua terra, que a revelação por que tanto almeja a iluminará.
Uma história inolvidável de busca de felicidade que tem lugar nos séculos X-XI, numa época pouco tratada pela Historiografia oficial e mesmo pela ficção romanceada. Um pretexto para uma brilhante explicação sobre o caldo cultural e civilizacional celto-muçulmano dos actuais povos peninsulares e uma profunda explanação sobre as origens, fundamentos e consequências da conflituosidade étnico-religiosa que hoje, tal como no distante ano 1000, ainda grassa no mundo.
Alberto S. Santos, com rigor histórico e descrições impressivas, revela-nos a mentalidade, a geografia, o quotidiano urbano, as concepções religiosas, a fremente História do dobrar do primeiro milénio, e, sobretudo, a intensidade com que se vivia na terra onde, mais tarde, nasceram Espanha e Portugal. Dá-nos ainda a conhecer o ângulo mais brilhante, mas também o mais duro e cruel, da civilização muçulmana do al-Andalus.
Apresentação do livro:

Entrevista com o autor

Comemora-se no próximo sábado, dia 2 de Abril, o Dia Internacional do Livro Infantil. Para assinalar essa data, publicaremos todos os dias uma fábula. Hoje é a segunda:

O corvo e a raposa

 

E fama que estava o corvo

Sobre uma árvore pousado,

E que no sôfrego bico

Tinha um queijo atravessado.

 

Pelo faro àquele sítio

Veio a raposa matreira,

A qual, pouco mais ou menos,

Lhe falou desta maneira:

 

— Bons dias, meu lindo corvo;

És glória desta espessura;

És outra fénix, se acaso

Tens a voz como a figura!

 

A tais palavras o corvo

Com louca, estranha afoiteza,

Por mostrar que é bom cantor

Abre o bico, e solta a presa.

 

Lança-lhe a mestra o gadanho,

E diz: — Meu amigo, aprende

Como vive o lisonjeiro

A custa de quem o atende.

 

Esta lição vale um queijo,

Tem destas para teu uso.

Rosna então consigo o corvo,

Envergonhado e confuso:

— Velhaca! Deixou-me em branco,

Fui tolo em fiar-me dela;

Mas este logro me livra

De cair noutra esparrela.

(Trad. de Bocage)

Comemora-se no próximo sábado, dia 2 de Abril, o Dia Internacional do Livro Infantil. Para assinalar essa data, publicaremos todos os dias uma fábula. Hoje é a primeira:

A Cigarra e a Formiga

 

Tendo a cigarra em cantigas

Folgado todo o Verão,

Achou-se em penúria extrema

Na tormentosa estação.

 

Não lhe restando migalha

Que trincasse, a tagarela

Foi valer-se da formiga,

Que morava perto dela.

 

Rogou-lhe que lhe emprestasse,

Pois tinha riqueza e brio,

Algum grão com que manter-se

Té voltar o aceso estio.

 

— Amiga, — diz a cigarra —

Prometo, à fé de animal,

Pagar-vos antes de Agosto

Os juros e o principal.

 

A formiga nunca empresta,

Nunca dá, por isso junta.

— No verão em que lidavas? —

A pedinte ela pergunta.

 

Responde a outra: — Eu cantava

Noite e dia, a toda a hora.

— Oh, bravo! — torna a formiga

— Cantavas? Pois dança agora!

 

Versão trad. por Bocage

Aqui fica mais uma tira da seguranet sobre comportamentos de segurança na Internet (clica na imagem para veres maior)

 

 

 

O consumo de droga alterou-lhes não só o rosto mas também a vida. Muitos acabaram por morrer. Podes ver aqui, numa notícia do semanário Expresso online, algumas das caras levadas às escolas norte-americanas num programa de prevenção da toxicodependência.

Realizou-se hoje na nossa biblioteca, integrado na Semana da Leitura, a final do Karaoke da leitura, destinado a alunos do 6.º ano. Nesta final estiveram presentes 18 alunos,  todos eles com um excelente desempenho que tornou o apuramento dos três primeiros classificados uma tarefa bastantes difícil. Assim, depois de reunidas as pontuações dos três elementos do júri, os três primeiros foram:

1.º- Telma Pessoa

2.º Daniela Simões

3.º Pedro Silva

Todos os finalistas receberam um certificado e um dicionário; os três primeiros receberam ainda um livro, oferta da Lisboa Editora.

Olá! Eu hoje sou um lápis. Eu fui fabricado como o lápis B 1.
Estou agora no estojo de um rapaz muito simpático, que gosta muito de mim.
Fui feito numa fábrica, noutro país, na Alemanha.
Trouxeram-me para Portugal, num contentor com muitas canetas, colas, borrachas e muitas tesouras, onde fiz muitos amigos.
Desculpem! Esqueci-me de dizer como é que fui feito. Fui feito a partir de uma árvore que quase chegava ao Céu. Para me fazerem, tiveram que cortar 15cm de madeira, puseram-me uma mina grande dentro e pintaram-me.
Hoje sou este lápis bonito e feliz!

Bruno Ferreira
5º 5ª nº4

Na semana de 7 a 11 de Fevereiro do corrente ano, decorreu na nossa escola uma actividade dinamizada pelas formandas finalistas do Curso de Acompanhante de Crianças, da Turma B3F.
A iniciativa decorreu no âmbito das actividades desenvolvidas pelos cursos nocturnos deste Agrupamento de Escolas, para comemoração do Dia do Patrono.
Durante a semana, os formandos de todas as turmas dos Cursos Nocturnos (1º, 2º e 3º ciclos), inspirados na personalidade e na filosofia do Padre Alberto Neto, criaram frases relacionadas com a importância da Escola na vida de todos.
Finalmente, nos dias 10 e 11 de Fevereiro, as formandas do Curso de Acompanhante de Crianças deslocaram-se a todas as salas de aula onde explicaram como fazer um cata-vento. Por sua vez, os formandos das turmas visitadas explicaram e ofereceram às formandas da Turma B3F as 4 frases seleccionadas por cada turma, de entre as que foram feitas individualmente nas aulas. Essas frases serão integradas em cata-ventos que farão parte da Exposição que estará patente na Semana da Actividade Integradora, A Escola à maneira dos EFA, que irá decorrer entre 9 e 13 de Maio próximo. A actividade terminou com as formandas da Turma B3F a oferecerem um cata-vento à turma visitada, que foi colocado no talude para o efeito. Questionadas sobre a forma como decorreu esta iniciativa, as alunas disseram: “Sentimo-nos muito à vontade e fomos bem recebidas. Gostámos muito das frases que nos ofereceram!”

As formandas do Curso de Acompanhante de Crianças, Turma B3F (2008/2011

Uma estrela cintilante
A minha parte infantil acredita piamente que as estrelas que observamos no firmamento são seres que habitaram a terra, não um ser qualquer, só aqueles que têm valor para nós.
O Padre Alberto Neto foi uma pessoa dedicada à comunidade de Rio de Mouro, de grande dedicação à causa da educação e do ensino, nomeadamente no trabalho com jovens e pessoas carenciadas.
É uma estrela que nos ofusca com o seu brilho! Paulo Ferreira, EFA B3E

A nossa Escola é …

Uma construtora de sonhos! – Paulo Ferreira, EFA B3E

O berço de todos nós! – Florença Essenje, B3E

Um local mágico! – Churider Trindade, B3E

O local onde todos aprendemos! – Adineusa Indem. B3E

O primeiro sopro de vento da sabedoria para a vida! – Sara Teles, B3C

O país de ontem, de hoje e do amanhã, que os professores semeiam e cuidam para que da parte dos alunos a colheita seja farta! – Armindo Gouveia, B3C

O lugar onde aprendemos para toda a vida e o que aprendemos não ocupa lugar! – Dioclides Bonfim, B3C

Um meio de comunicação, de aprendizagem e de amizade entre alunos e professores! – Verónica Cardoso, B3C

A sabedoria das nossas vidas! – Lúcia de Jesus, B3C

Muito importante nas nossas vidas; é aquela que nos faz crescer! – Daniela Té, B3C

Um bem essencial ao nosso futuro! – Judite Fuxi, B3C

Onde aprendemos a ler e a escrever! – Antónia Custódio, B3C

Um caminho presente para o futuro! – Ivanilda Silva, B3C

O local onde aprendemos e conhecemos colegas! – Edna Silva, B3C

Um lugar de futuro, que nós devemos amar porque nos capacita física e psicologicamente, por isso devemos cuidar dela; é o nosso bem-estar! – António Mam, B3C

Onde aprendemos a ler e a escrever! – Antónia Custódio, B3C

Uma casa onde todos os dias se formam grandes Homens, inteligentes, em todo o Mundo! – Virgínia Robalo, B2B

Um mundo de magia, de sabedoria, de letras, de conhecimentos, onde tudo é possível! – Manuela Xavier, B2B

Um recinto onde convivemos, trocamos impressões e que enriquece a nossa sabedoria! – Júlia Gomes, B2B

O passaporte para o Mundo! – Rosa Martins, B2B

Uma caminhada para toda a vida! – Paula Graça, B2B

Muito boa para mim porque arranjei muitos amigos e amigas; eu sou muito divertido na Escola! – Nuno Moreira, B2B

Uma fonte onde todos aprendemos e crescemos! – Boneca Cambari, B2B

Muito importante porque nela podemos aprender muitas coisas, como por exemplo, a ler e a escrever! – Verónica Adriano, B2B

A maior riqueza do mundo! A Escola é, para mim, algo que sempre quis … – Helena Torres, B2B

O maior sonho, a maior riqueza, que ninguém nos pode tirar! – Florentina Jalba, B2B

Muito importante porque as pessoas aprendem a ler e a escrever, também para arranjar amigos e aprender muitas coisas boas! – Claúdia Andrade, B2B

Um meio que nos permite ser “todos diferentes e todos iguais”; onde podemos sonhar, crescer, criar valores e, assim, sermos melhores – sermos nós próprios! – Manuela Lopes, B2B

A fundação das nossas vidas, o sonho! – Carlos Impuque, B2B
Onde aprendemos o respeito, a amizade e solidariedade, e também a ler e a escrever! – Santos Holanda, B3D

O lugar onde nos ensinam: conhecimento, respeito, disciplina. – Azevedo Pereira, B3D

Uma ferramenta importante para a minha formação como homem: adquirir conhecimento, partilhar conhecimento, saber estar e respeitar o próximo. – Emanuel Santiago, B3D

Ensina o respeito, desde pequeninos até sermos homens. – Filomena Varela, B3D

O lugar onde ensinam as crianças a ler e a escrever e a defender os seus direitos. – Filomena Varela, B3D

É uma riqueza de conhecimentos, a felicidade de conhecer novas pessoas e fazer novas amizades; aprender a estar e actuar, ter segurança em nos próprios e fazer cumprir os nossos direitos. – Adriana Leite, B1A

A coisa mais importante para todos nós; devemos vir para a escola para aprender a ler e a escrever. – Ana Torres, B1A

O local mais importante para o ser humano. – Boa Mateus, B1A

Para aprender a ler e a escrever e para ter mais conhecimentos. – Daniela Lopes, B1A

Muito importante para todas as pessoas. – Euridice Ié, B1A

Ensina-nos a saber as coisas da vida. – Eduardo Carvalho, B1A

Uma amiga que ajuda muito; aprendemos o passado, o presente e o futuro. Mamadou Diallo, B1A

O futuro para todos nós. – Maria João Moisés, B1A

O sítio que une pessoas de vários países e de diversos línguas, aprendemos a respeitar-nos todos. – Filipe Aniceto, B1A

—————-

A educação e a formação são muito importantes para a vida de uma pessoa. – Nilza Neves, B1A

Fiquei muito feliz por voltar a estudar na Escola Padre Alberto Neto. – Avelino Massacolo, B1A

Na turma devemos ser unidos, ajudar-nos e respeitar-nos uns aos outros e aos professores. – Francisca Rocha, B1A

Nós, os adultos, vimos à escola porque no nosso tempo de crianças não tivemos oportunidade de aprender. – Claudina Dias, B1A

Para um futuro melhor é importante saber ler e escrever. – Maimuna Fati, B1A

Na escola ajudamos os colegas, trocamos ideias, ajudamos e aprendemos uns com os outros. – Esperança Gola, B1A

Fiquei muito feliz por voltar a estudar; muita coisa que não sabia, agora já sei. – Maria Afonso, B1A

Eu gosto muito de andar na escola. – Maria de Fátima Guerreiro, B1A

Tudo o que aprendemos na escola é o trabalho de muitas gerações; recebemos essa herança, honramo-la e colocamo-la nas mãos dos nossos filhos. – Ana Paula Santos, B1A

Sinto-me bastante satisfeita por ter regressado à escola, por aprender novamente a ler e a escrever e a conviver com várias etnias. – Domingas Quitela, B1A

Estou muito feliz porque fui ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e consegui preencher o impresso sozinho, sem ajuda. – Alpha Sow, B1A

Os estudantes da escola Padre Alberto Neto serão o futuro de amanhã. – Dulce Silva, B1A

Obrigado Padre Alberto Neto, professores e toda a equipa por estes lindos trabalhos e por todas as novas oportunidades que surgiram e que sei que vão continuar a surgir.

Turma B1A

Vimos à escola para aprender Português.

Na nossa escola há muita amizade entre os colegas.

Os colegas ajudam-se uns aos outros.

Os alunos da escola Padre Alberto Neto são muito bons.

Numa escola deve haver solidariedade.

Turma PPT-C

A Escola …

– É um sítio onde todos querem voltar.

– É um sítio onde a porta está sempre aberta.

– É uma fase da vida que nunca voltará.

– É um lugar onde se formam os pensamentos do geração que cresce.

– É o templo das ciências.

– Não serve só para passar de ano, mas para ensinar a viver em sociedade.

– É um local de equilíbrio entre o aprender exterior e o sentir interior.

– É um local onde se aprende várias coisas da vida.

– É um local que ajuda a resolver situações na idade em que os alunos estão.

– É o 1º local onde começamos a crescer e a perceber a vida.

– É um sítio de aprender e de crescer.

– É uma casa que ajuda as pessoas a dar passos nos seus sonhos, a concretizar os seus desejos e a saber lidar com a vida

Turma A do curso PPT (Abdulla Said, Andrei Ceambul, Chien Ming Su, Ewa Teixeira, Frederico Mendes, Muminato Djaló, Nuhu Sidibé, Olena Kozyk, Olena Lakida, Pi Ju Chuang, Sekou Barry, Tatiana Vieira, Yulya Pazychyn, Olena Bolozovska, Zorian Hnatkovych e Kátia Mereacre)

Descobre a Itália neste DVD: uma obra única com vinte protagonistas: as vinte regiões da Itália, pequenos e grandes cofres capazes de guardar tesouros diferentes mas igualmente valiosos.

logo_be_15-16

Estatística

  • 1,812,200 visitas

Videoteca - DVD para empréstimo na Biblioteca

dvdcolec
melhornet
Bookmark and Share diigo it

Ler ebooks

Arquivos

Março 2011
M T W T F S S
« Fev   Abr »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
feiradolivro