You are currently browsing the monthly archive for Novembro 2013.

A propósito deste tema,  o blogue  O Bicho dos Livros  procedeu a um levantamento das personagens que vivem aventuras com irmãos ou que enfrentam a novidade de ter um novo irmão.  De facto, há muitas coleções juvenis onde encontrarmos irmãos que partilham cumplicidades em aventuras: os três irmãos de Os Cinco, um clássico, ou as gémeas da coleção Uma Aventura são disso exemplo. Recentemente, em Ullysses Moore também há gémeos, e em Cherub o protagonista recebe a irmã mais nova na academia para com ela entrar em ação várias vezes.  Algumas séries televisivas baseiam-se mesmo no crescimento dos irmãos mais novos (Boa sorte, Charley no Canal Dysney).

Episodio de Boa sorte, Charley

A importância de crescer com companhia tem uma enorme importância na socialização da criança.  Que o digam os filhos únicos, patologicamente mais isolados e com  memórias de infância muito mais limitadas e menos ricas. Ficam aqui alguns livros  que ajudam a compreender e a aceitar a vinda de um irmão novo:

A minha mana, Emma Chischester Clark, Caminho

a minha mamaã e eu

Irmã(o), Eugénio Roda, Cristina Valadas, Eterogémeas

irmão

Vai chegar um bebé, John Burningham, Helen Oxenbury, Caminho

Fred e Maria, Rita Taborda Duarte, Luís Henriques, Caminho
A mala assombrada, David Machado, João Lemos, Presença
O Dia em que troquei o meu pai por dois peixinhos vermelhos, Neil Gaiman,
Dave Mckean, Vitamina BD

Boas leituras!

Anúncios

Amadeo de Souza-Cardoso

(1887 , Manhufe – 1918 , Espinho )

Amadeo de Souza-Cardoso

Amadeo de Souza Cardoso partiu para Paris em 1906. Tinha 19 anos e pretendia continuar os estudos de arquitetura que iniciara em Lisboa. A efervescência do meio artístico parisiense afetou radicalmente o seu destino, abrindo-lhe o caminho da pintura. Em 1907, entusiasmado com os desenhos que recebia de Paris, o escritor Manuel Laranjeira (1877-1912) reconhecia já o seu jovem amigo como “um artista no significado absoluto do termo”.
(…)

Na batalha pela agitação do meio artístico português, Amadeo teve um papel discreto mas relevante. No final de 1916, numa conhecida entrevista que deu ao jornal O Dia, parafraseia largamente os manifestos de Marinetti. Não que as propostas do Futurismo o cativassem enquanto solução formal. A postura radical e modernista com que o movimento era identificada em Portugal, convinha todavia a Amadeo como forma de intervenção e motor de rutura com as estruturas tradicionalistas dominantes, que o haviam atacado por ocasião das suas duas únicas exposições realizadas em vida em Portugal.

Em Dezembro de 1916, Amadeo promoveu, primeiro no Porto e depois em Lisboa, uma mostra em que reuniu sob o título de Abstraccionismo 114 pinturas. O desfasamento da cultura estética nacional impediu uma receção favorável das propostas pictóricas de Amadeo, ganhando os certames uma aura de escândalo (coroada no limite pela agressão física ao pintor). Neste contexto importa destacar o protagonismo de Almada Negreiros e Fernando Pessoa na sua defesa pública. Ambos o reconheceram como o pintor mais significativo do seu tempo. Mas não deixaram de ser manifestações excêntricas e isoladas.

Amadeo morreu em Espinho em Outubro de 1918, vítima da epidemia de pneumónica que deflagrou nesse ano. Tinha apenas 30 anos.

Joana Cunha Leal

Maio de 2010

Fonte: http://www.cam.gulbenkian.pt/index.php?article=69520&visual=2&langId=1

Recordamos que as obras do pintor estão em EXPOSIÇÃO PERMANENTE no CENTRO DE ARTE MODERNA DA FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN em Lisboa.

O início do ano letivo trouxe-nos uma novidade. Finalmente foi possível ampliar o espaço da Biblioteca, de modo a que esta possa albergar mais público e mais recursos. Depois das obras, que terminaram no mês passado, é agora altura de planificar a distribuição do espaço, de colocar as novas estantes, rearrumar os livros e colocar mesas e cadeiras nos novos lugares.

Apesar deste processo estar ainda a decorrer, a biblioteca encontra-se aberta para que os alunos possam usufruir localmente dos recursos disponíveis. Já é possível requisitar os livros do PNL para a sala de aula e prevemos que os restantes serviços estejam em breve disponíveis:

– pesquisa na internet

– realização de trabalhos

– fotocópias

– requisição domiciliária

– I Pad na sala de aula

– visionamento de filmes

– audição de rádio / música

– aulas de apoio em pequeno grupo

A Biblioteca de uma escola é um centro de informação, validação e produção de conhecimento mas também um espaço lúdico onde é possível aprender de outras maneiras. As contingências de espaço, que agora ficam resolvidas, vão permitir que mais alunos a frequentem, para estudo ou para lazer, e que mais alunos usufruam dos recursos documentais e virtuais, sem esperas, com mais recolhimento e concentração. A equipa da Biblioteca congratula-se por poder, doravante, oferecer melhores condições ao público da EBPAN.

logo_be_15-16

Estatística

  • 1,913,874 visitas

Videoteca - DVD para empréstimo na Biblioteca

dvdcolec
melhornet
Bookmark and Share diigo it

Ler ebooks

Arquivos

Novembro 2013
S T Q Q S S D
« Maio   Jan »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Comentários Recentes

SUAN em Provérbios de Maio
khanny merlina em Quantas vezes já pensaste…
joão marcelo nascime… em “Leilão de jardim”…
fhidafhui em Provérbios sobre o São Ma…
Sandy Matos em Provérbios de Setembro
feiradolivro
%d bloggers like this: