Comemora-se no próximo domingo o Dia da Mãe. É uma data que celebra o amor incondicional, a dedicação, o papel fundamental da mãe na estrutura familiar.  Apesar da embalagem comercial que lhe vem associada, o Dia da Mãe ainda reúne famílias e é um bom pretexto para um almoço ou para um passeio ao sol com o coração alegre, porque os laços que unem mãe e filhos são muito fortes e apertam mais nesse dia.

A literatura é prolífera em livros que nos falam do universo da mãe, do seu próprio ponto de vista, ou do ponto de vista dos filhos.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Porém, a forma como a sociedade se organiza nos nossos dias cria  assimetrias no desempenho tradicional do  papel de mãe. São problemáticas como a monoparentalidade ou a ausência da mãe, o abandono infantil ou os maus tratos, a fraqueza e impotência da mãe sob o jugo paterno ou a maternidade precoce, tão comum na adolescência.

Dessas problemáticas tratam justamente os livros cujas capas acima se publicam. São sugestões de leitura que ajudam a refletir sobre o que é ser mãe nos nossos dias, um papel que não passa necessariamente pelo ato da conceção.

 

Ana Isabel Falé