You are currently browsing the tag archive for the ‘Alice Vieira’ tag.

Já foram selecionadas as duas obras para o Concurso Nacional de Leitura, fase da escola. Trata-se de O Velho e o Mar, de Ernest Hemingway, e Leandro, o rei da Helíria, de Alice Vieira.

O Velho e o Mar é, porventura, a obra-prima de maturidade de E. Hemingway. Santiago, um velho pescador cubano, minado por um cancro de pele que o devora cruelmente, está há quase três meses sem conseguir pescar um único peixe. Vai então bater-se, durante quatro dias, com um enorme espadarte, que conseguirá de facto capturar, para logo o ver ser devorado por um grupo de tubarões. Esta aventura poética, onde Hemingway retrata, uma vez mais, a capacidade do homem para fazer face e superar com sucesso os dramas e as dificuldades da vida real, é seguramente uma das suas obras mais comoventes e aquela que mais entusiasmo tem suscitado, ao longo de mais de meio século, entre os seus fiéis leitores.

Leandro, o rei da Helíria é uma peça de teatro para crianças e jovens (com um enredo em muitos aspectos semelhante ao de “Rei Lear”, de Shakespeare) e foi buscar a sua base a uma narrativa popular. Um pai decide repartir o reino pelas filhas e põe-nas à prova, acabando, contudo, por deserdar a mais nova. Esta vem a revelar-se, afinal, a única que era merecedora da sua generosidade. Vítima do próprio orgulho e castigado pela sua cegueira, o rei expia as culpas mergulhando na miséria, até ser finalmente salvo e perdoado pela filha mais nova entretanto reencontrada.

 

Anúncios

Conclusão do conto «A Bela Moura» de Alice Vieira:

A Bela Moura reparara que algo estava mal. Então saiu do cavalinho real e, sem saber bem para onde ir, procurou o palácio do pai do Conde Florival.
Finalmente, a princesa encontrara o seu amado e diz-lhe :
– Mas, meu amado, o que fazeis aqui com essa mulher?
– As minhas desculpas. Quem sois, senhora?- pergunta o Conde sem se lembrar.
– Não me quereis explicar porque falais com o meu príncipe?- interrompeu a velha, olhando para uma flor com um sorriso malvado.
Isso deu uma ideia à linda princesa, que arrancou uma flor e cantou :

Eu bem te avisei…
Com carinho esperei.
Mas, sem saberes, o meu coração partiste
E eu fiquei triste,
Mas, agora, eu sei que te vais recordar
Do meu olhar de amor
E, sem dor, te voltarás a lembrar…
O Conde olhou para a Bela Moura e bastou uma palavra para abençoar a felicidade dos dois : AMO-TE .
Alice Silva 6.º 5.ª  n.º1

Meia Hora Para Mudar a Minha Vida
de Alice Vieira
Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 156
Editor: Editorial Caminho
ISBN: 9789722121057

Sinopse
Ela ficou a olhar para o carro, até que ele desapareceu ao fundo da rua. Depois correu para casa abriu a porta, atravessou o corredor, entrou no quarto, abriu a gaveta, encontrou a agenda. Teclou o número no telemóvel.
Ela sabe que vai finalmente regressar a casa. Diz-se muitas vezes que a nossa vida é um palco. No caso de Branca, que nasceu no meio de uma enorme salva de palmas, a expressão é mesmo para ser levada à letra —como, mais tarde, ela acabará por perceber.


Os Olhos de Ana Marta é classificado por alguns críticos como o melhor romance de Alice Vieira, pela construção das personagens, a estrutura narrativa e a concepção da história, que por vezes lembra uma misteriosa história policial. A mãe de Marta (a protagonista, de 11 anos) não quer que lhe chamem mãe. A casa tem muitos quartos misteriosamente fechados. Marta sente nas paredes dois olhos que a seguem. Página a página, o segredo vai-se desvendando, e Marta consegue conquistar o coração da mãe.

Título: Os Olhos de Ana Marta
Autor: Alice Vieira
Editora: Caminho


Depois da morte da avó, Melinda tem vivido em sombrias casas de acolhimento. Agora encontrou calor e segurança com a mãe Joana e o André pequeno. Lembra-se de uma mulher que lhe fazia festas e dizia: «Flor de mel.» As explicações, semelhantes a contos de fadas, para a inexplicável ausência da mãe dão a Melinda algo a que se agarrar. Mas o pai volta para levá-la a um encontro com a sua “nova” mulher, que ao leitor atento parece a própria mãe de Melinda. Um raro livro, com um equívoco final feliz.

Título: Flor de Mel
Autor: Alice Vieira
Editora: Caminho


Continuamos a reforçar a nossa oferta de títulos para leitura em sala de aula no âmbito do Plano Nacional de Leitura no 3.º Ciclo. Adquirimos recentemente Um fio de fumo nos confins do mar, um livro maravilhoso onde Alice Vieira nos oferece uma história actualíssima, em que a crítica mordaz é pontuada pelo seu humor, capacidade de construção de personagens e talento de fina observadora. Magnífico!

Autor: Alice Vieira
Título: Úrsula a Maior
Editora: Caminho
Sinopse: Maria João, de 14 anos, é filha de pais divorciados (o pai é um homem de esquerda, da classe média; a mãe vive para os seus sonhos domésticos e um pouco distante da realidade). O livro mostra a sua relação com os seus amigos da escola e o modo como ela constrói o seu próprio eu, observando criticamente as regras e valores dos pais. Maria João ajuda também a construir a personalidade de outra rapariga: Xuxu. Esta, filha de um aristocrata amigo da mãe, tem de percorrer um longo caminho para ganhar o direito ao seu próprio nome: Úrsula. (14-16 anos.)

logo_be_15-16

Estatística

  • 1,921,048 visitas

Videoteca - DVD para empréstimo na Biblioteca

dvdcolec
melhornet
Bookmark and Share diigo it

Ler ebooks

Arquivos

Dezembro 2017
S T Q Q S S D
« Jun    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Comentários Recentes

SUAN em Provérbios de Maio
khanny merlina em Quantas vezes já pensaste…
joão marcelo nascime… em “Leilão de jardim”…
fhidafhui em Provérbios sobre o São Ma…
Sandy Matos em Provérbios de Setembro
feiradolivro
%d bloggers like this: