You are currently browsing the tag archive for the ‘direitos humanos’ tag.

Aqui ficam algumas fotos do Encontro de Professores «Itinerários dos Direitos Humanos», que decorreu na nossa escola no passado dia 16 de Abril, numa actividade em articulação com a Fundação Aristides de Sousa Mendes, e no qual se recordou o heróico papel desempenhado pelo cônsul português em Bordéus no decurso da Segunda Guerra Mundial, os esforços que têm sido feitos para manter viva a sua memória, e a necessidade de adoptar nas escolas uma política de defesa e promoção dos direitos humanos, num espírito de educação para os valores.

Vai realizar-se na próxima sexta-feira na nossa escola, num evento co-organizado pela Biblioteca Escolar, o encontro de professores «De Cabanas de Viriato… ao Cabo da Roca – Itinerários dos Direitos Humanos», com representantes do Parlamento, da Fundação Aristides de Sousa Mendes, da Câmara Municipal, da Junta de Freguesia, da Comunidade Local de várias escolas do país e da comunicação social.

O programa provisório é o seguinte:

16h45

Recepção dos convidados

17h00

Abertura

> Dr. João Simões, Director do Agrupamento de Escolas de Rio de Mouro Padre Alberto Neto
> Major Álvaro de Sousa Mendes, Presidente do Conselho da Administração da FASM

17h15

Momento Musical
«Lágrima de Preta», António Gedeão


17h25
Breves Intervenções

> ASM e a “Escola Nova”, José Manuel Cymbron

> A Situação da Casa do Passal, António de Sousa Mendes

> Olhares Estrangeiros sobre ASM, estrangeiras  residentes em Portugal

18h00

Momento de Poesia

«Forma Justa», Sophia de Mello Breyner

18h10

Debate

18h40

Encerramento

«Pedra Filosofal», António Gedeão

dvdhr
Cada um dos 30 artigos da Declaração Universal para os Direitos Humanos das Nações Unidas está agora disponível como um anúncio de serviço público audiovisual para passar na televisão, nos cinemas, nos estádios desportivos, cafés, em todos os lados. As imagens e a música comunicam os importantes conceitos contidos em cada um dos anúncios dos direitos humanos de 30 segundos a 1 minuto, legendados em 18 línguas.

E ainda um vídeo musical dos direitos humanos no mesmo vencedor de mais de uma dúzia de prémios internacionais – incluindo “Melhor Curta-metragem” no Festival Internacional de filmes em Nova Iorque. Um vídeo musical dos direitos humanos multi-étnico que conta a história de um miúdo com um “forte” para o basquetebol que “reúne” a juventude do mundo para lutar pelo seu direito de jogar.

Um filme a propósito da efeméride de amanhã:

Para a versão legendada em português, clique aqui.

Todos Nascemos Livres

Todos Nascemos Livres

Na semana em que se comemora o Dia Internacional dos Direitos do Homem, escolhemos para livro da semana a Declaração Universal dos Direitos Humanos Ilustrada». TODOS nós, neste Planeta, estamos protegidos pela Declaração Universal dos Direitos Humanos. Onde quer que vivamos, sejamos quem formos, estes são os nossos direitos e ninguém nos pode tirá-los. É com base nestes direitos que se constroem a liberdade, a paz e a justiça, em todo o mundo. Esta obra única é publicada em colaboração com a Amnistia Internacional para celebrar os 60 anos da assinatura da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Cada um dos 30 artigos é maravilhosamente ilustrado por um artista de renome mundial. Com prefácios de Matilde Rosa Araújo e Fernanda Freitas. Todos os direitos provenientes da venda deste livro reverterão a favor da Amnistia Internacional. E parte das receitas obtidas com a venda da edição portuguesa reverterá a favor da Amnistia Internacional Portugal. A AMNISTIA INTERNACIONAL é constituída por cidadãos comuns que, por todo o mundo, se afirmam pela humanidade e pelos direitos humanos. O seu propósito é proteger os indivíduos seja onde for que a justiça, a equidade, a liberdade e a verdade sejam negadas.

Diário Russo, de Anna Politkovskaya, Ed. Bertrand, 2007
diariorusso.jpg

Sob a forma de diário, a jornalista Russa Politkovskaya, assassinada no ano passado, cobre o período que decorre entre as eleições parlamentares russas de Dezembro de 2003 e o trágico resultado do cerco à escola de Beslan em 2005: o livro inclui relatos em primeira-mão, reflexões, conversas, observações que reflectem acontecimentos como as eleições parlamentares e presidenciais de 2003 e 2004, o desastre de Beslan, a revolução na Ucrânia e a demanda da Chechénia.
A jornalista não hesita em denunciar as circunstâncias nada democráticas em que o presidente Putin foi reeleito, o silenciamento da imprensa, a neutralização dos partidos da oposição, bem como a incapacidade dos liberais e democratas para formar uma oposição unida e eficaz, e a lentidão com que a população russa contesta os ultrajes legislativos do governo.
O livro inclui ainda entrevistas a pessoas cujas vidas foram devastadas pelas polícias de Putin, incluindo as mães das crianças cujos filhos morreram no cerco de Beslan, as vidas dos soldados russos estropiados na Chechénia e depois abandonados pelo Estado e de todos os jovens homens e mulheres dados como “desaparecidos”.

A 7 de Outubro de 2006, Anna Politvoskaya foi morta a tiro à porta da sua casa, a meio de uma investigação que estava a levar a cabo para o jornal Novaya Gazeta sobre a tortura na Chechénia.

O Livro Negro da Condição das Mulheres, coord. Christine Ockrent, Círculo de Leitores, 2007

livronegro.jpg

Um retrato da condição da mulher no mundo. Entre os cinco continentes, atravessando culturas e costumes, a jornalista francesa Christine Ockrent fez-se rodear dos grandes especialistas, das mais actuais reportagens, estudos e testemunhos de mulheres que viveram a humilhação e a violência
Reunindo reportagens, textos e testemunhos de todo o mundo, «O Livro Negro da Condição das Mulheres» concretiza um ambicioso balanço. Da Europa à Ásia, da África à América, contam-se casos concretos de discriminação.
Se na Europa os níveis de igualdade e liberdade são já assinaláveis, continuam a registar-se diferenças flagrantes em termos da possibilidade carreira e de acesso ao poder político. Longe sequer da possibilidade de escolha, algumas mulheres muçulmanas continuam a ser assassinadas ou apedrejadas pelas próprias famílias em casa de desonra. Em África, e em algumas comunidades imigrantes, por exemplo em França, continua a praticar-se a excisão (mutilação dos órgãos sexuais femininos). A pobreza permite ainda que em alguns países asiáticos jovens raparigas sejam vendidas para a prostituição, vivendo uma espécie de escravatura moderna a que muitos querem fechar os olhos.

A propósito da comemoração do dia dos Direitos Humanos, no dia 10 de Dezembro, aqui fica uma lista de filmes que poderão ser usados para reflectir nas escolas sobre esta temática:

Chove em Santiago
Realizador: Helvio Sotto
Actores: John Abbey, Bibi Andersson, Dimiter Bouinosof, Nicole Calfan, Riccardo Cucciolla, Vera Dikova, Lyubomir Dimitrov, André Dussollier, Bernard Fresson, Maurice Garrel, Annie Girardot, Dimiter Guerasimof, Patricia Guzmán.
Idade: M/ 12

Quando Salvador Allende, um político de esquerda, se tornou presidente do Chile, forças do interior e do exterior do país, incluindo a própria CIA americana, conspiraram para desencadear a sua destituição. Tal aconteceu em 11 de Setembro 1973, com um golpe de estado que custou a vida a Allende.

Tempos Modernos
Actores: Charles Chaplin, Paulette Goddard, Henry Bergman, Tiny Sandford, Chester Conklin, Hank Mann
Realizador: Charles Chaplin
Idade: M/6

Embora se trate de uma comédia, esta pequena obra-prima de Chaplin, o último dos seus grandes filmes mudos, enfatiza alguns problemas sociais importantes da primeira metade do século. A intolerância política, industrialização selvagem, a tirania da máquina, as greves e os fura-greves os problemas do operariado, o desemprego e a miséria resultantes da Depressão dos anos 30. A capacidade de espiar os empregados no seu local de trabalho era ficção em 1936, quando o filme foi feito, mas é hoje uma realidade. O filme foi proibido na Alemanha de Hitler e na Itália de Mussolini.

“Tempos Modernos” é hoje, como o foi nos anos 30, um comentário brilhante à sobrevivência humana nas condições económicas, industriais e sociais adversas do século XX, e talvez do próprio século XXI.

Gandhi
Realizador: Richard Attenborough
Actores: Ben Kingsley, Candice Bergen, Edward Fox, John Gielgud, Trevor Howard, John Mills, Martin Sheen.
Idade: M/1

O filme conta a história de Mohandas K. Gandhi, desde o início da sua carreira como advogado na África do Sul, protestando contra a discriminação racial, até a sua morte, depois de se ter tornado o líder espiritual da Índia, após a sua luta contra o domínio colonial britância e por uma sociedade e cultura indianas integrada. Partidário de uma política de não-violência e de desobediência civil, conduziu o processo que levaria à independência do subcontinente indiano, mediante acções de protesto não-violento contra o governo inglês. Ironicamente, o compromisso apaixonado de Ghandi pelo protesto pacífico resulta muitas vezes em violência e morte, bem como na sua prolongada prisão. A maior parte da acção foi filmada nos locais onde onde se registaram os acontecimentos reais, com a cena do enterro de Ghandi a utilizar mais de 400 mil figurantes. Trata-se de um filme que pode ser explorado não apenas na disciplina de História, mas também na nova área de Formação Cívica, explorando os conceitos de opressão, liberdade, não-violência, desobediência civil, direitos humanos, etc.

Capitães de Abril
Actores: Stefano Accorsi, Maria de Medeiros, Joaquim de Almeida, Frédéric Pierrot, Fele Martínez, Manuel João Vieira
Realizador: Maria de Medeiros
Idade: M/12

Maria de Medeiros escolhe para a sua estreia na realização uma história de peso. O filme acompanha as 24 horas que mudaram Portugal entre os dias 24 e 25 de Abril de 1974, e centra-se na figura do capitão Salgueiro Maia, que parte da Escola Prática de Cavalaria em Santarém para Lisboa para ocupar o Terreiro do Paço e forçar a rendição do governo. Os acontecimentos são apresentados ao espectador pelos olhos de uma criança (Maria de Medeiros à data).

Em nome do pai
Actores: Daniel Day-Lewis, Emma Thompson, Pete Postlethwaite, Anthony Brophy, Frankie McCafferty, Mark Sheppard
Realizador: Jim Sheridan
Idade: M/12

Baseado na história verídica de Gerry Conlon, um jovem de Belfast, Irlanda, que, juntamente com alguns membros da sua família, é falsamente acusado e condenado por um atentado cometido pelo IRA (Exército Republicano Irlandês) nos arredores de Londres. Passará 14 anos na prisão, com o seu pai a tentar provar a sua inocência, com a ajuda de um advogado britânico, Gareth Peirce. Eficiente denúncia dos abusos cometidos pelo governo britânico no caso dos “quatro de Guilford”. Alguns acontecimentos são ficcionados para aumentar a carga dramática, como reunir pai e filho na mesma cela.

Grita Liberdade
Actores: Denzel Washington, Kevin Kline, Penelope Wilton
Realizador: Richard Attenborough
Idade: M/12

Donald Woods é o editor-chefe do jornal Daily Dispatch da Africa do Sul, onde critica severamente os pontos de vista de Steve Biko, um jovem activista negro que luta contra o apartheid. Mas depois de conhecer Biko, muda de ideias e toma consciência da situação dos negros na África do Sul. Esta reviravolta vai atrair também sobre ele as atenções da Polícia. Baseado em factos reais, o filme inspira-se em dois livros da autoria do próprio Woods.

A Lista de Schindler
Actores: Liam Neeson, Ben Kingsley, Ralph Fiennes, Caroline Goodall, Jonathan Sagall, Embeth Davidtz
Realizador: Steven Spielberg
Idade: M/12

A história verdadeira de Oskar Schindler, um industrial que tenta fazer fortuna durante a II Guerra Mundial, e que acaba por salvar mais de mil judeus polacos do extermínio ao empregá-los na sua fábrica de panelas. Spielberg filma a preto e branco uma magnífica e emotiva reconstituição da vida de um homem vulgar que as circunstâncias da história transformaram em herói.

A Oeste Nada de Novo
Actores: Richard Thomas, Ernest Borgnine, Ian Holm, Donald Pleasence, David Bradley, George Winter
Realizador: Delbert Mann
Idade: M/ 12

Filme mudo de marcante conteúdo antibélico, vencedor de um Óscar em 1930, adaptado de um romance de Erich Maria Remarque.

Nada volta a ser igual depois da dolorosa experiência de uma guerra. A história de um grupo de rapazes alemães de dezoito anos, que, depois um duro treino, são enviados para a frente, durante a Primeira Guerra Mundial. O entusiasmo e patriotismo, próprios da sua juventude, vão-se transformando em desolação e amargura, à medida que convivem com a fome, o medo e a dilacerante impotência que provoca a perda de um companheiro. Muitos morrem na batalha, mas aqueles que sobrevivem ficam marcados para o resto da sua vida.

Diários de Che Guevara
Actores: Gael García Bernal, Rodrigo De la Serna, Mercedes Morán, Jean-Pierre Noher, Lucas Oro, Marina Glezer
Realizador: Walter Salles
Idade: M/12
Em Janeiro de 1952, Ernesto (Gael Garcia Bernal, Amor Cão), estudante de medicina de 23 anos e Alberto (Rodrigo de La Serna) bioquímico, partem numa velha mota, uma Norton 500 conhecida como ‘Poderosa’ numa viagem de oito meses que os vai levar de Buenos Aires até ao destino final, a península de Guajira, na Venezuela.
O que começa como uma aventura muda pouco a pouco de forma. O confronto com a realidade social e política da América Latina altera a percepção que os dois viajantes têm do mundo, despertando novas vocações, associadas ao desejo de justiça social.

Terra Sangrenta
Actores: Sam Waterston, Haing S. Ngor, John Malkovich, Julian Sands.
Realizador: Roland Joffé
Idade: M/12

Sydney Schanberg é um jornalista do New York Times que se encontra a fazer a cobertura da guerra civil no Camboja. Junto com o correspondente no local, Dith Pran, testemunham algumas das tragédias e loucuras da guerra. Quando os Americanos partem, Dith Pran envia a sua família com eles, mas fica para trás para ajudar Schanberg na cobertura dos acontecimentos. Quando a situação se complica, Schanberg, de nacionalidade americana, não tem problemas em abandonar o país, mas o mesmo não acontece a Pran, que fica à mercê dos Khmeres Vermelhos. Um filme intenso sobre a amizade, a lealdade e a sobrevivência aos horrores da guerra, baseado em factos verídicos e premiado com três Óscares.

O Pianista
Realizador: Roman Polanski
Actores: Adrien Brody, Thomas Kretschmann, Frank Finlay, Maureen Lipman, Emilia Fox, Ed Stoppard , Julia Rayner.
Idade: M/12

Um belo e comovente filme premiado em 2002 com a Palma de Ouro em Cannes e com três Óscares da Academia de Hollywood para Melhor Realizador, Melhor Actor e Melhor Argumento Adaptado, inspirado na autobiografia do pianista polaco Wladyslaw Szpilman, que, por ser judeu, sofreu na pele os horrores do Holocausto nazi. Wladyslaw Szpilman (Adrien Brody) interpretava peças clássicas numa rádio de Varsóvia quando as primeiras bombas caíram sobre a cidade, em 1939. Com a invasão alemã e o início da 2ª Guerra Mundial, começaram também restrições aos judeus polacos pelos nazis. O filme mostra o surgimento do Gueto de Varsóvia, quando os alemães construíram muros para encerrar os judeus em algumas áreas, e acompanha a perseguição que levou à captura e envio da família de Szpilman para os campos de concentração.
Sobrevivendo à guerra numa Varsóvia em escombros, Szpilman voltou por fim a tocar o seu amado piano, que lhe garantiu a sanidade mental e a força necessária para que permanecesse vivo depois de tanto sofrimento.

Hotel Ruanda
Actores: Don Cheadle, Sophie Okonedo, Nick Nolte, Joaquin Phoenix
Realizador: Terry George
Idade: M/12
Estamos em 1994.
Ruanda é palco de uma das maiores atrocidades da história da humanidade onde, em apenas 100 dias, quase um milhão de tutsis são brutalmente assassinados por milícias de etnia hutu. No cenário destas indescritíveis acções um homem promete proteger a família que ama, acabando por encontrar a coragem para salvar mais de um milhar de refugiados.
‘Hotel Ruanda’ conta-nos a história verídica de Paul Rusesabagina, um homem que conseguiu evitar o genocídio de mais de 1200 tutsis durante a guerra civil ao conceder-lhes abrigo no hotel que dirigia na capital de Kigali.

A Missão
Realizador: Roland Joffé
Actores: Robert De Niro, Jeremy Irons, Ray McAnally, Aidan Quinn
Idade: M/12

Século XVIII. Os grandes impérios coloniais, Espanha e Portugal, disputam o domínio da América do Sul. O padre Gabriel (Jeremy Irons) dirige uma missão no alto das montanhas no Brasil, onde os nativos são evangelizados levando uma vida pacífica. Robert de Niro desempenha o papel de Mendonza, um traficante de escravos arrependido que, fascinado pelo trabalho do padre Gabriel, acaba por se lhe juntar na missão, tornando-se sacerdote. A pressão levada a cabo por Portugal obriga a Igreja a ceder as terras em que estava implantada a missão. O padre Gabriel e Mendonza, por caminhos diferentes, fazem os possíveis para defender a missão e evitar que os nativos sejam escravizados. Palma de Ouro para o Melhor Filme no Festival de Cinema de Cannes e Óscar para a melhor fotografia.
Um dos melhores filmes de sempre sobre os efeitos da colonização europeia no continente americano.

A Confissão
Realizador: Costa-Gavras
Actores: Yves Montand, Simone Signoret, Gabriele Ferzetti, Michel Vitold, Georges Aubert, Michel Beaune, Marc Bonseignour.
Idade: M/12

A verdadeira história do líder comunista checoslovaco Artur London, que um dia foi inexplicavelmente preso por suposta traição à pátria e sujeito a torturas físicas físicas e psicológicas para confessar o crime. Uma denúncia dos regimes totalitários

Papagaio de Papel Azul
Realizador: Thian Zhuangzhuang
Actores: Tian Yi, Wenyao Zhang, Xiaoman Chen, Liping Lu, Quanxin Pu, Xuejian Li, Baochang Guo, Ping Zhong, Quanzhong Chu, Xiaoying Song, Hong Zhang, Yanjin Liu, Bin Li, Zhang Lu, Donglin Guo.
Idade: M/ 12

Um olhar desapaixonado sobre a revolução cultural chinesa, através da história de uma família durante os tumultuosos anos 50 e 60, mostrada pelos olhos de uma criança, Tietou. O pai de Tietou é bibliotecário, e, numa reunião de funcionários da biblioteca, durante os primeiros tempos da Revolução Cultural, abandona por momentos a sala. Quando regressa, descobre que foi rotulado de reaccionário, o que conduz ao seu banimento para um centro de “reeducação”. Uma denúncia do regime maoista e das perseguições arbitrárias que desencadeou.

Um guia com sugestões para a comemoração do Dia dos Direitos Humanos, no próximo dia 10 de Dezembro. Da responsabilidade da IIE (Instituto de Inovação Educacional, pode ser descarregado aqui.

«Nenhum homem é ilha isolada, cada homem é uma partícula do continente, uma parte da terra, se um torrão é arrastado para o mar, a Europa fica diminuída, como se fosse um promontório, como se fosse a casa dos teus amigos ou a tua própria; a morte de qualquer homem diminui-me, porque sou parte do género humano.

E por isso não perguntes por quem os sinos dobram, eles dobram por ti.»
John Donne

Imagem: ONU

No dia de 10 de Dezembro comemora-se o Dia Internacional dos Direitos do Homem. Aqui fica um excelente filme da Amnistia Internacional para usar na comemoração da efeméride.

logo_be_15-16

Estatística

  • 1,813,045 visitas

Videoteca - DVD para empréstimo na Biblioteca

dvdcolec
melhornet
Bookmark and Share diigo it

Ler ebooks

Arquivos

Março 2017
M T W T F S S
« Fev    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
feiradolivro
%d bloggers like this: