You are currently browsing the tag archive for the ‘Ideologia’ tag.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A publicidade surgiu com mais visibilidade e impacto social após a 2ª Guerra Mundial, quando se tornou necessário aumentar a produção e as vendas de uma sociedade cada vez mais industrializada.  A manipulação das consciências e a exploração dos  sentimentos, desejos e fragilidades humanas são as principais técnicas utilizadas pela publicidade. Fácil será perceber que, aliada a essa manipulação, há um conjunto de ideias apriorísticas, implícitas ou declaradas, que determinam a necessidade de incentivar à mudança de atitudes de consumo, ou à criação de novos hábitos.  Bastará analisar em profundidade os exemplos acima para concluirmos que pouco ou nada mudou na publicidade desde o seu início. Continuamos a associar ideias a produtos: a imagem da mulher como objeto de prazer, ligada ao desejo de possuir outros produtos, bebidas, carros, objetos de luxo; a implicitação da falta de inteligência das mulheres; a associação xenófoba de ideias negativas a pessoas de outras raças ou de outros países (à imigração, por exemplo); o aproveitamento de ideias positivas transmitidas por outras realidades para promover um produto, serviço ou ideia, entre outras intenções. Não sabemos porque razão desejamos subitamente realizar um determinado ato de compra / adesão, porque a implantação da necessidade de ação foi feita de forma profundamente enraizada nas nossas crenças, fraquezas, necessidades, medos e esperanças. Em suma, pensamento emocional, versus pensamento crítico, uma das dez estratégias de manipulação mediática propostas por Chomski.

Reconhecido filósofo e Professor de Linguística no M.I.T., o norte-americano Noam Chomsky tem demonstrado ser, durante as últimas décadas,  uma das vozes mais ativas a nível mundial no que toca à discussão sobre a manipulação mediática. Recomenda-se a leitura da sua obra “Silent Weapons for Quiet Wars” de 1979, que cada vez mais se mostra atualizada à realidade política e mediática e ao próprio marketing ideológico.

Na imagem abaixo podemos comparar as dez estratégias com o modo como os média em geral, publicidade, jornais, rádio, televisão, agências de informação afetas ao poder instituído e o próprio poder,  selecionam, enformam, produzem, divulgam e difundem a informação que recebemos todos os dias.

Estratégias de manipulação de massas(Clique para aumentar e ler)

Incutir nos nossos alunos a capacidade de analisar e desmontar a intenção dos anúncios publicitários e do enfoque dado a umas notícias em detrimento de outras é um dever que a escola e os currículos devem assumir, para além da aula de Português, para além da riqueza lexical e semântica da linguagem utilizada. Não basta que o assunto seja encarado como “matéria” dada e acabada num determinado período, mas é necessário um desafio permanente aos nossos jovens, se queremos criar consciências menos acríticas.

Ana Isabel Falé

Anúncios
logo_be_15-16

Estatística

  • 2.073.551 visitas

Videoteca - DVD para empréstimo na Biblioteca

dvdcolec
melhornet
Bookmark and Share diigo it

Ler ebooks

Arquivos

Junho 2019
S T Q Q S S D
« Dez    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Comentários Recentes

SUAN em Provérbios de Maio
khanny merlina em Quantas vezes já pensaste…
joão marcelo nascime… em “Leilão de jardim”…
fhidafhui em Provérbios sobre o São Ma…
Sandy Matos em Provérbios de Setembro
feiradolivro
Anúncios
%d bloggers like this: