You are currently browsing the tag archive for the ‘José Jorge Letria’ tag.

De livros 2012

Amados Gatos
de José Jorge Letria
Edição: 2005
Páginas: 216
Editor: Oficina do Livro
ISBN: 9789895551057

Sinopse

É antiga e profunda a paixão do autor pelos gatos e pelo seu singular universo de liberdade e soberania. Amados Gatos é um conjunto de textos que tem como ponto de partida os gatos de figuras famosas da literatura, das artes e da política, de Richelieu a Lenine, de Hemingway a Anne Frank, passando por Churchill, Marilyn Monroe, Paul Klee ou Zola, entre outros. Construídos com base em factos e figuras reais, estes contos reinventam a vida de gatos famosos e dos seus ilustres donos, assumindo-se como uma homenagem a estes felinos que o Homem nunca conseguiu domesticar. José Jorge Letria convive diariamente com os seus nove gatos, que partilham com ele o espaço e o imaginário da escrita. Amados Gatos é o testemunho de uma paixão e de um pacto de cumplicidade e afecto que o tempo se encarregou de fortalecer

Anúncios

No dia 23 de Abril comemora-se o Dia Mundial do Livro. Até lá publicaremos todos os dias um poema diferente, sobre o livro ou a leitura, de poetas consagrados. Este é o décimo terceiro:

Os livros

Apetece chamar-lhes irmãos,
tê-los ao colo,
afagá-los com as mãos,
abri-los de par em par,
ver o Pinóquio a rir
e o D. Quixote a sonhar,
e a Alice do outro lado
do espelho a inventar
um mundo de assombros
que dá gosto visitar.
Apetece chamar-lhes irmãos
e deixar brilhar os olhos
nas páginas das suas mãos.

Pela casa fora, José Jorge Letria

No dia 23 de Abril comemora-se o Dia Mundial do Livro. Até lá publicaremos todos os dias um poema diferente, sobre o livro ou a leitura, de poetas consagrados. Este é o segundo:

Um livro é uma casa grande, com todos os quartos que quisermos ocupar e que está implantada no lugar do mundo que mais nos convier.
Um livro é um espelho onde nos podemos ver mas com corpo de homem, ou de mulher, de cor negra, ou branca ou aos quadradinhos, com cabelo ruivo ou louro ou de todas as cores.

Um livro é uma fonte de água muito límpida e muito fresca que nos mata a sede à hora que quisermos.
Um livro é uma árvore que nos dá a sombra e nos mostra as raízes diversas que povoam o chão.
Um livro pode ser uma travesseira ou um bálsamo.
Um livro pode ser um despertador mais estridente que os mais sibilantes despertadores.
Um livro pode levar-se para toda a parte – até para a banheira – e, muitas vezes agarra-se à pele de quem o lê e nunca mais na vida é capaz de o esquecer.
Um livro é o ser mais paciente do mundo. Espera por um leitor a vida inteira.
Não lêem livros os desafortunados que nunca tiveram a oportunidade de provar os sabores do sonho, da sabedoria e da vida.
Senhor, tende piedade deles!

José Jorge Letria

Está disponível na Biblioteca um novo conjunto de 14 exemplares para leitura na Sala de Aula no âmbito do PNL ou do Projecto de Leitura «A Aventura da Leitura», para o 5.º ano. Trata-se de um das obras mais conhecidas de José Jorge Letria, ilustrada por André Letria. Trata-se de Lendas do Mar, um conjunto de histórias destinadas a alunos do 5.º ano com algumas dificuldades na leitura.

Alguns dos títulos disponíveis na Biblioteca sobre a Primeira República:

Leitura informativa

Eduardo Cintra Torres e Luís Marinho, O século do povo português – 1910-1926, Ediclube, 125 p., ISBN 972-719-153-3

Uma panorâmica da sociedade portuguesa durante a I República:
Os temas abordados são os seguintes:
Ciência e Sociedade
Educação: o Falhanço da Utopia
A Força da Imprensa
Heróis do Ar, Nobre Povo: Gago Coutinho e Sacadura Cabral
Pneumónica: uma Epidemia mais Mortífera que a Guerra
Pobreza e Riqueza.
Uma Nova Vaga de Emigração
Assistência Social: das Associações para o Estado
«Aquela Onda de Insolência»
A Economia à Procura da Política
Prazer e Lazer
Lisboa e Tejo e Tudo
Família e Comunidade
Mulheres: a Luta contra o Silêncio

Paula Meireles e Maria Inês Queiroz, Viva A República! 1910 -2010, Imprensa Nacional-Casa da Moeda. 208 p., ISBN: 9789722718394

Catálogo da exposição VIVA A REPÚBLICA! 1910-2010, que retrata os acontecimentos fundamentais do período da I República e do Republicanismo, relembrando os seus ideais cívicos, as suas principais realizações e os seus grandes protagonistas, propondo uma leitura de um dos ciclos políticos mais marcantes da história de Portugal no século XX.
Dedicada ao público em geral e à população jovem em particular, esta exposição integra uma forte componente lúdica, mas também pedagógica, recorrendo a meios tecnológicos representativos das transformações e evoluções do último século.
O percurso expositivo inicia-se na origem e triunfo do republicanismo, atravessando o processo de implantação da República, os primeiros anos de governação republicana e a participação de Portugal na I Guerra Mundial, cruzando ainda a vida política, social, cultural e artística deste período até à Ditadura Militar, decorrente do golpe de 28 de Maio de 1926, e o movimento de resistência ao Estado Novo.

Osvaldo Macedo de Sousa, As Caricaturas da Primeira República, Tinta da China, 200 p., ISBN: 978-989-6710477

A liberdade de expressão, a sátira e a hipérbole fazem da caricatura um meio inigualável para retratar a vida política de um país. Integrado na série de álbuns comemorativos do Centenário da República (1910-2010), As Caricaturas apresenta uma visão crítica e bem-humorada das personagens revolucionárias, do percurso político-social e das lutas partidárias que dominaram este período da história de Portugal.

João Mário Mascarenhas, coord., Bandeiras de Portugal, Biblioteca Museu República e Resistência, 39 p.

A evolução das bandeiras nacionais até à sua actual forma. Destaque para a bandeira da república, com significados das cores e símbolos. Fotos sobre a implantação da república.

Jornais e Jornalistas na I República, Jornal Público, 12 p.

Boletim do Jornal Público sobre o jornalismo na I República. Os jornais de há cem anos, posicionamento político, personagens que povoavam o quotidiano da imprensa, nas modalidades de transmissão das notícias ou no trabalho tipográfico e nos seus contratempos.


Leitura Recreativa


José Jorge Letria, A minha Primeira República – O Princípio de 100 anos de História, Dom Quixote, 64 p. ISBN: 978-972-20-3859-1.

(7 exemplares na biblioteca)

No dia 5 de Outubro de 1910, Portugal deixou de ser uma monarquia para se transformar em república, uma das poucas então existentes na Europa e no resto do mundo. Neste livro, José Jorge Letria relata os acontecimentos ocorridos nesse dia e nos que se lhe seguiram. Foi um tempo de agitação, de esperança e de conflito, que mudou para sempre a História do nosso país. A personagem central desta narrativa é um rapaz de Lisboa, cujo pai esteve entre os civis e os militares que, na Rotunda, onde hoje se encontra a estátua do Marquês de Pombal, garantiram o triunfo dos revoltosos e do projecto republicano. As ilustrações de Afonso Cruz dão à narrativa o tempero e a força das imagens vivas e coloridas.
Escrito a pensar nos mais novos, este livro, imaginado e feito de olhos postos na memória e na história de Portugal, pode ser lido por públicos de todas as idades. Revisitar esse tempo e essa memória é reencontrar um país que viveu um tempo único e intenso de transformação e mudança e conhecer um pouco mais de perto as pessoas que tinham um sonho e um ideal para cumprir.

Afonso Cruz, José Jorge Letria, Machado dos Santos – O Herói da Rotunda, Texto Editores, 32 p., ISBN: 9789724740584
(4 exemplares na biblioteca)
antos
Vem conhecer a história de António Maria Machado dos Santos, o homem que na madrugada do dia 4 de Outubro de 1910 chegou à Rotunda para liderar centenas de homens na defesa desta posição estratégica. Mantendo-se firme e irredutível, mesmo face a notícias contraditórias que davam a revolução como detida pelas forças do Rei, Machado dos Santos aguentou a posição e a sua atitude foi decisiva nos eventos que se desenrolaram, culminando com o anúncio da implantação da República, a 5 de Outubro de 1910. Cem anos depois, José Jorge Letria relata-nos a vida de Machado dos Santos, e Afonso Cruz ilustra, de forma exemplar, a vida deste herói esquecido

Cidália Fernandes, Um Auto à República, Plátano Editora, 32 p. ISBN: 9789727707171

Para comemoração do centenário da implantação da República, os alunos de uma escola resolveram aceitar o desafio da professora Augusta: comemorar o evento, através de uma representação teatral. Façamos com eles uma viagem ao passado ainda tão vivo; acompanhemos os acontecimentos e o entusiasmo das personagens que impulsionaram a mudança; recordemos os antecedentes, as lutas, as vitórias, os reveses e a paixão daqueles homens que inscreveram a história da sua Pátria na grande página da História da Humanidade.

Ana Maria Magalhães, Isabel Alçada, Mataram O Rei!, Editorial Caminho, 256 p., ISBN: 9789722109659

Orlando leva Ana e João na máquina do tempo em busca de um criminoso perigosíssimo que tem uma alcunha elucidativa — o Toupeira — e sabe camuflar-se tomando personalidades diferentes conforme o caso. Isso dificulta imenso a perseguição. Todas as pistas apontam para Lisboa no ano de 1908 e certos indícios fazem pensar que se relacionam com uma simpática família onde há três lindas raparigas. A melhor maneira de o caçar será fazerem amizade com elas. Para isso instalam-se na casa vizinha e passam a frequentar as festas, os passeios e até os bailes que o rei dá no Palácio da Pena, em Sintra.. As voltas e semivoltas levam João a envolver-se sem querer com um grupo de revolucionários que se preparam para assassinar o rei D. Carlos…

Mouschi, O Gato de Anne Frank de José Jorge Letria

Mouschi existiu realmente e foi levado para o anexo por Peter van Pels, um jovem companheiro de cativeiro de Anne Frank. O dia-a-dia no anexo, a rotina de um grupo de pessoas refugiadas do terror nazi e a esperança numa libertação que acabou por não chegar, são assim contados neste livro por um animal de estimação que se transformou em testemunha singular de uma tragédia humana.
Mouschi, O Gato de Anne Frank de José Jorge Letria

Às vezes, quando uma coisa nos parece muito exagerada ou mesmo disparatada, exclamamos: “É o cúmulo!”. Há cúmulos reais e outros inventados. Os inventados costumam ser muito mais divertidos, sobretudo se forem completamente absurdos. Juntam-se, neste livrinho, os mais engraçados que José Jorge Letria conseguiu inventar ou recuperar. As gargalhadas que as crianças soltam ao ouvi-los e ao lê-los são a melhor forma de demonstrar que este livro veio para ficar e que o humor é cada vez mais importante nas nossas vidas. E o melhor elogio que lhe poderão fazer será dizerem. “Este livro é o cúmulo!”.

Título: Os cúmulos
Autor: José Jorge Letria
Ilustrações: José Miguel Ribeiro
Editora: Âmbar

logo_be_15-16

Estatística

  • 2.074.440 visitas

Videoteca - DVD para empréstimo na Biblioteca

dvdcolec
melhornet
Bookmark and Share diigo it

Ler ebooks

Arquivos

Junho 2019
S T Q Q S S D
« Dez    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Comentários Recentes

SUAN em Provérbios de Maio
khanny merlina em Quantas vezes já pensaste…
joão marcelo nascime… em “Leilão de jardim”…
fhidafhui em Provérbios sobre o São Ma…
Sandy Matos em Provérbios de Setembro
feiradolivro
Anúncios