You are currently browsing the tag archive for the ‘Sophia de Mello Breyner Andresen’ tag.

Pedro Seromenho

Sophia de Mello Breyner Andresen

José Saramago

Estão desde hoje disponíveis na Biblioteca dois novos conjuntos de 14 exemplares para o projecto de leitura do 3.º ciclo «Ler Para Ser», destinados a leitura orientada na sala de aula. Trata-se de duas obras de Sophia de Mello Breyner Andresen, Contos Exemplares e Histórias da Terra e do Mar.

Contos Exemplares
de Sophia de Mello Breyner Andresen
Edição: 2006
Páginas: 165
Editor: Figueirinhas

Histórias da Terra e do Mar
de Sophia de Mello Breyner Andresen
Edição: 2006
Páginas: 131
Editor: Figueirinhas

Continuamos com a publicação dos vídeos produzidos no âmbito da iniciativa «…Diz lá um poema» de comemoração do Dia da Árvore/Dia da Poesia.  Hoje com Fernando Pessoa, Sophia de Mello Breyner Andresen e poemas originais do 6.º 5.ª, ditos por professores e alunos da escola.

Integrado no programa de comemorações do Dia da Árvore e do Dia da Poesia, continuamos hoje com publicação de uma colectânea de 20 poemas sobre a árvore ou a natureza, maioritariamente de autores portugueses.

Árvores

Árvores negras que falais ao meu ouvido,
Folhas que não dormis, cheias de febre,
Que adeus é este adeus que me despede
E este pedido sem fim que o vento perde
E esta voz que implora, implora sempre
Sem que ninguém lhe tenha respondido?

Sophia de Mello Breyner Andresen


Foram disponibilizadas no sítio da Ciência Viva propostas de actividades sobre ecossistemas marinhos criados a partir do conto A Menina do Mar de Sophia de Mello Breyner Andresen que visam estimular o gosto pela observação, pela experimentação, desenvolver as capacidades criativas e de comunicação das crianças e criar o gosto pela leitura.

Vê o Sítio do projecto

A Menina do Mar é a história de amizade entre um rapaz e uma Menina. Ela vive no mar, e é bailarina da “Grande Raia”, uma rainha dos mares, que sobre ela mantém vigilância, não a deixando realizar o seu sonho de conhecer a terra firme, onde mora o rapaz. Além disso, a menina não consegue sobreviver longe da água, pois, fica desidratada, ainda que consiga respirar dentro e fora de água. O rapaz, com que estabelece amizade, tem o desejo de conhecer o fundo do mar. A história desenrola-se com a tentativa dos dois em realizar os seus sonhos.

Recursos sobre a obra e a autora:


A biblioteca adquiriu recentemente novos títulos para leitura em sala de aula, no Âmbito do Plano Nacional de Leitura, entre os quais O Rapaz de Bronze de Sophia de Mello Breyner, editado em 1956. O Rapaz de Bronze constituído por quatro capítulos: As flores, O Gladíolo, Florinda e A Festa.

O 1.º capítulo fala do jardim, dos gladíolos que se acham superiores às outras flores só porque são colhidos e porque vivem num jardim de buxo. Fala da paixão secreta e pequenina dos gladíolos das Camélias, da paixão um pouco maior dos gladíolos pelas Orquídeas e pelas Begónias e pela paixão sem limites dos gladíolos pelas tulipas, fala também que uma tulipa no mercado vale uma fortuna mas, no coração de um gladíolo, uma tulipa vale muito mais, fala que as tulipas são descendentes das tulipas holandesas do Príncipe de Orange, fala que as tulipas para os gladíolos são caras, bem vestidas e com um perfume espantoso.

O 2.º capítulo fala do novo gladíolo que nasce e pensa que é o melhor do mundo e que quando ouve a dona de casa a dizer ao jardineiro para não colher mais gladíolos ele fica triste e por isso decide fazer um festa, mas, para isso, ele tem de pedir autorização ao Rapaz de Bronze que ao princípio diz que não mas depois aceita. Então ele vai falar com a Begónia e com a Orquídea que decidem fazer uma Comissão de Organização em que entra: o Gladíolo, a Begónia, a Orquídea, a Rosa, a Tulipa e o Cravo.

O 3.º capítulo fala de uma menina chamada Florinda e é quando a Comissão Organizadora decide quem vai à festa, a orquestra, a decoração e o que vão pôr na jarra.

O 4.º e último capítulo fala quando um rouxinol vai a casa de Florinda e lhe pede para ela ir para a floresta e ela segue-o e encontra o Rapaz de Bronze que lhe diz que o lugar dela é na jarra. Pouco tempo depois aparecem todas as flores excepto a Tulipa que ao fim de três danças chega vestida de amarelo. Ela põe-se a ver a sua imagem enquanto o Gladíolo fala com ela. O Nardo pede-lhe para ela dançar com ele e o Gladíolo fica zangado. Ao fim de três danças o Nardo cheira o perfume da flor do Muget e deixa a Túlipa só. Quando Florinda tinha quinze anos voltou ao jardim do Rapaz de Bronze e deu um passeio com ele.

Autor: Sophia de Mello Breyner Andresen
Título: O Rapaz de Bronze
Editora: Figueirinhas


A biblioteca adquiriu recentemente novos títulos para leitura em sala de aula, no Âmbito do Plano Nacional de Leitura, entre os quais A Fada Oriana

A personagem principal é uma fada que vive numa floresta onde pratica o bem.Mas ao fim de muito tempo fica amiga de um peixe e abandona a floresta e vai a cidade procurar os seus amigos. É um livro cheio de dinâmica que alicia o leitor a ler sempre um pouco mais…

Autor: Sophia de Mello Breyner Andresen
Título: A fada Oriana
Editora: Figueirinhas

Comemora-se no dia 21 de Março o dia da Poesia. Todos os dias, até lá, oferecemos um poema:

O poema

O poema me levará no tempo
Quando eu já não for eu
E passarei sozinha
Entre as mãos de quem lê

O poema alguém o dirá
Às searas

Sua passagem se confundirá
Como rumor do mar com o passar do vento

O poema habitará
O espaço mais concreto e mais atento

No ar claro nas tardes transparentes
Suas sílabas redondas

(Ó antigas ó longas
Eternas tardes lisas)

Mesmo que eu morra o poema encontrará
Uma praia onde quebrar as suas ondas

E entre quatro paredes densas
De funda e devorada solidão
Alguém seu próprio ser confundirá
Com o poema no tempo

Sophia de Mello Breyner Andresen

logo_be_15-16

Estatística

  • 1,851,800 visitas

Videoteca - DVD para empréstimo na Biblioteca

dvdcolec
melhornet
Bookmark and Share diigo it

Ler ebooks

Arquivos

Junho 2017
S T Q Q S S D
« Maio    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Comentários Recentes

SUAN em Provérbios de Maio
khanny merlina em Quantas vezes já pensaste…
joão marcelo nascime… em “Leilão de jardim”…
fhidafhui em Provérbios sobre o São Ma…
Sandy Matos em Provérbios de Setembro
feiradolivro
%d bloggers like this: