Conclusão do conto «A Bela Moura» de Alice Vieira:

A Bela Moura reparara que algo estava mal. Então saiu do cavalinho real e, sem saber bem para onde ir, procurou o palácio do pai do Conde Florival.
Finalmente, a princesa encontrara o seu amado e diz-lhe :
– Mas, meu amado, o que fazeis aqui com essa mulher?
– As minhas desculpas. Quem sois, senhora?- pergunta o Conde sem se lembrar.
– Não me quereis explicar porque falais com o meu príncipe?- interrompeu a velha, olhando para uma flor com um sorriso malvado.
Isso deu uma ideia à linda princesa, que arrancou uma flor e cantou :

Eu bem te avisei…
Com carinho esperei.
Mas, sem saberes, o meu coração partiste
E eu fiquei triste,
Mas, agora, eu sei que te vais recordar
Do meu olhar de amor
E, sem dor, te voltarás a lembrar…
O Conde olhou para a Bela Moura e bastou uma palavra para abençoar a felicidade dos dois : AMO-TE .
Alice Silva 6.º 5.ª  n.º1

Advertisements